Reserve agora

Pontos Cardeais

Você sabe o que são pontos cardeais? A WeStudy te ajuda!

Os pontos cardeais, que servem como pontos de referência para a orientação na superfície terrestre, são quatro:

  • Norte (N), também conhecido como setentrional ou boreal.
  • Sul (S), também chamado de meridional ou austral.
  • Leste (L), por vezes referido como “este” e também conhecido como oriente.
  • Oeste (O), podendo ser chamado de ocidente.

Além desses, há também direções intermediárias conhecidas como pontos colaterais e subcolaterais, cuja representação gráfica é denominada rosa dos ventos.

Pontos colaterais:

  • Nordeste (NE) – situado entre o norte e o leste;
  • Sudeste (SE) – localizado entre o sul e o leste;
  • Sudoeste (SO) – encontrado entre o sul e o oeste;
  • Noroeste (NO) – posicionado entre o norte e o oeste.

Pontos subcolaterais:

  • Norte-nordeste (NNE) – localizado entre o norte e o nordeste;
  • Lés-nordeste (ENE) – situado entre o nordeste e o leste;
  • Lés-sudeste (ESE) – encontrado entre o leste e o sudeste;
  • Sul-sudeste (SSE) – posicionado entre o sudeste e o sul;
  • Sul-sudoeste (SSO) – situado entre o sul e o sudoeste;
  • Oés-sudoeste (OSO) – localizado entre o sudoeste e o oeste;
  • Oés-noroeste (ONO) – encontrado entre o oeste e o noroeste;
  • Nor-noroeste (NNO) – situado entre o noroeste e o norte.

Função

Em primeiro lugar, os pontos cardeais desempenham um papel crucial na nossa orientação na superfície terrestre e, da mesma maneira, na localização de uma ampla gama de objetos, pessoas e lugares, que abrange desde ruas e bairros até cidades, países e continentes.

Como identificar?

Há várias maneiras de identificar os pontos cardeais, como por exemplo: Uma das mais antigas e reconhecidas envolve a observação do Sol, realizada da seguinte forma: primeiro, aponte o braço direito na direção em que o Sol nasce, encontrando assim o leste, também conhecido como nascente. Automaticamente, ao apontar o braço esquerdo na direção oposta, você chegará ao oeste, onde o Sol se põe. À sua frente estará o norte, enquanto o sul ficará nas suas costas.

Embora a identificação com base no Sol seja relativamente simples, é importante exercer cautela, pois a posição do nascer e do pôr do Sol pode variar ligeiramente dependendo da época do ano (estações) e do local em que você esteja.

O Sol não é o único astro que serve como referência para os pontos cardeais. O conhecimento da posição de certas estrelas ou constelações tem sido usado ao longo dos séculos para esse propósito, como a constelação do Cruzeiro do Sul no hemisfério Sul e a Estrela Polar no hemisfério Norte.

Rosa dos Ventos

Rosa dos Ventos

A rosa dos ventos, ou rosa-náutica, representa graficamente todos os pontos de referência usados para orientação no espaço. Ela inclui os pontos cardeais, colaterais e subcolaterais. No entanto, é comum encontrar figuras que representam apenas os pontos cardeais (quatro pontos) ou que contêm apenas os pontos cardeais e colaterais (oito pontos).

A rosa dos ventos teve sua origem na Grécia Antiga, quando era usada para determinar a direção dos ventos, originando assim o seu nome. Séculos depois, navegadores a utilizaram com o mesmo propósito no mar Mediterrâneo. Ao longo do tempo, sua composição chegou a ter até 32 pontos de referência durante o período das grandes navegações.

Por fim, quando incorporada à bússola, a rosa dos ventos se tornou um dos instrumentos mais importantes para deslocamento e localização.

Agora que você já conhece os pontos cordeais, que tal conhecer um pouco mais sobre a Floresta Amazônica?

E então, gostou do conteúdo? Para mais conteúdos como este, acesse o site da WeStudy, uma rede social física!